Carros rebaixados

Os carros rebaixados fazem muito sucesso nas ruas. Geralmente, o rebaixamento é acompanhado por luzes de neon e equipamento de som.

Os carros rebaixados fazem grande sucesso entre os apaixonados por veículos, principalmente, aqueles que buscam personalizá-los ao máximo, transmitindo sua personalidade para seu veículo. Desta forma, são muitos os proprietários de carros que buscam rebaixar o seu automóvel para adicionar um estilo diferente. Mas, como rebaixar meu carro? Para as pessoas que possuem PickUps, uma alternativa para rebaixar o automóvel é realizar o tratamento térmico das lâminas, isto é, o retrabalho nos feixes, sendo que quanto menor for a flexibilidade do conjunto, mais brusca serão as reações quanto a imperfeições do piso, podendo ter como consequência, a quebra. Os feixes de mola possuem uma rigidez variável, na qual depende da temperatura, o tipo de trabalho projeto e o número de lâminas. Desta forma, é preciso que seja realizada a instalação de um “Block Kit” para a alteração do ponto de apoio dos feixes, diminuindo assim a altura do baricentro, isto é, caso as molas estejam montadas sobre a ponte, a sua fixação se localizará na parte de baixo, reduzindo assim a altura do veículo e com pouco comprometimento do molejo do mesmo. No entanto, é válido ressaltar que as modificações destas fixações dos jumelos pode ser um procedimento arriscado, pois um trabalho mal feito poderá resultar na quebra da mola mestra, fazendo que durante a pilotagem o veículo fique desgovernado.

                       

Outro procedimento muito utilizado e mais comum é o corte dos elos da mola, sendo este um procedimento simples e que necessita da realização da desmontagem de toda a suspensão do automóvel para a remoção da mola. Assim, tendo as molas em mão é preciso levá-las para um equipamento que tem a finalidade de comprimi-las e também para a retirada do conjunto do amortecedor. Em seguida faz se o corte na mola na região em que fica voltada para baixo e logo depois é encapada por um material semelhante a uma mangueira, para que seja evitado qualquer tipo de barulho ou ruído. Este trabalho pode ser realizado em oficinas mecânicas, sendo que o valor cobrado pelo procedimento pode varia de 50 a 120 reais.

Há também o método denominado de esquentar as molas, no qual como o próprio nome já diz, tem a finalidade de aquecer dois ou três elos para que estes juntem-se até encontrar uns aos outros, sendo que após encostados, os elos são soldados para que uns não batam nos outros. Este procedimento pode deixar que seu carro fique mais macio quando comparado com a técnica de corte das molas, no entanto, este serviço deve ser realizado por um bom profissional para não comprometer a mola. Além disso, o procedimento de aquecimento das molas não necessita da desmontagem do conjunto de suspensão, sendo que o preço deste serviço chega geralmente em até 120 reais, dependendo da forma de aquecimento utilizada.

Outro método muito utilizado com a finalidade de rebaixar o veículo é o de comprimir a mola, sendo que neste se faz necessária a desmontagem do conjunto de amortecimento e remoção das molas, assim com o auxílio de um equipamento as molas vão para o forno, no qual deverão ficar por um determinado período. Assim, são retiradas e resfriadas em banho de óleo que faz com que as mesmas se retemperem, no qual se mantém a compressão realizada. De acordo com mecânicos, esta técnica de rebaixamento de veículo faz com que o mesmo fique mais macio quando também comparada com o método de corte das molas.

Existem outros métodos não muito conhecidos como trabalho do telescópio, modificação de toda a suspensão, modificação no funcionamento da haste original do amortecedor e o método da suspensão “LowRider” (catracada). Mas, independente da técnica escolhida por você para rebaixar seu veículo, se faz necessário que você saiba algumas informações sobre as técnicas de rebaixamento de compressão de molas e de aquecimento das molas, sendo que estas não são muito recomendadas por profissionais, pois tanto o encurtamento quanto o aquecimento seguido de solda elétrica são procedimentos considerados inseguros, pelo fato de modificar a estrutura molecular do aço e seu tratamento térmico. Então, agora fica ao seu critério.

Nenhum voto, seja o primeiro



Maikon
26/05/10


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook