Como tratar a queda de cabelo feminino


Qual é a mulher que não gosta de se cuidar e cuidar muito bem de suas madeixas? Para toda e qualquer mulher, modificações e alterações com o cabelo ou couro cabeludo pode resultar em mudança em sua aparência física e consequentemente em sua autoestima, e até mesmo em sua personalidade. A queda do cabelo feminino é um problema comum que atinge as mulheres e que não possui uma causa específica, e sim diversas causas, como problemas emocionais ou modificação no folículo piloso, e caso estas modificações não sejam destrutivas, pode haver um novo crescimento dos fios, caso contrário, ocorre a formação de feridas ou atrofia. Muitas mulheres não sabem, mas o cabelo além de proporcionar a proteção do crânio contra radiação solar e até mesmo traumatismo, ele também representa um adorno sexual que afeta diretamente a aparência da pessoa. As alterações no cabelo podem ser das mais variadas, incluindo a mudança de cor, de consistência, de estrutura, de aspecto e principalmente, a queda de cabelo.

             

Dentre as características da queda de cabelos, encontra-se a queda generelizada; a mulher nota que há mais fios de cabelo no pente ou escova do que em sua cabeça; nota que há grande quantidade de fios no chão do banheiro após lavar a cabeça; a perda de fios é superior a 1.000 fios; a mulher sofre com prolongadas ou altas febres que podem destruir os folículos completamente comprometendo até mesmo a sua recuperação. Quanto ao tratamento da queda de cabelo feminino, a primeira coisa a se fazer é investigar a causa da queda através:

-De doenças, como câncer, infecções, diabetes, anemia e outros;
-De regimes alimentares;
-Da história clínica em relação a administração de medicamentos e de exames laboratoriais, como por exemplo, excesso de vitamina A.
-Da alteração hormonal, como hipertireoidismo e hipotireodismo;

Enfim, cada patologia conta com uma série de características próprias que auxiliam na investigação para diagnosticar o problema, assim diagnosticada a causa, o tratamento correto será indicado. Desta forma, para maiores informações e conclusões a respeito do problema, procure um dermatologista.

0 voto



Maikon
28/12/10



Vídeos Relacionados

Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook

X
Curta a página