Dicas para acabar com a Depressão

A depressão é um distúrbio afetivo que já acompanha a humanidade ao longo de sua existência. Veja as causas, sintomas e tratamento.

Dicas para acabar com a Depressão

Uma das principais doenças modernas que atingem homens e mulheres sem distinções, a depressão, é, sobretudo, o domínio incomum e predominante de sentimentos de tristeza e desânimo. Estudos recentes indicam que a doença já atingiu cerca de 20% da população mundial.
Segundo o DSM-IV, Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, alguns sintomas já foram classificados para o diagnóstico da doença, O interesse diminuído ou até a perda dele para tarefas de rotina, as sensações de inutilidade e culpa, dificuldade de concentração, fadiga excessiva, distúrbios de sono (insônia ou hipersônia), problemas psicomotores e ainda perda ou ganho súbito de peso e ideias recorrentes de morte ou suicídio, são umas das principais características deste novo mal do século.
Sendo uma doença que tem 85% de chances de obtenção da cura, a depressão é o alvo de muitos estudos da medicina moderna. A psicologia e psiquiatria, por exemplo, já possuem uma gama de tratamentos eficazes para o transtorno. A procura de um especialista é o primeiro passo para o sucesso no tratamento. Além da intervenção medicamentosa, conselhos gerais podem ser práticos e funcionais na eliminação da doença.
A prática de atividades físicas além de equilibrar as funções do corpo, auxiliam na manutenção da saúde psicológica. Trinta minutos diários de caminhada liberam endorfina e diminui o cortisol, o hormônio do prazer, melhorando a humor e diminuindo a ansiedade. Além disso, novos ambientes são estímulos para o depressivo. Uma rotina alimentar balanceada também é ferramenta de cura para a doença, principalmente quando esta relaciona-se com distúrbios de peso. Certos nutrientes possuem efeito positivo sobre substâncias do cérebro responsáveis pelo humor e comportamento. O equilíbrio do sono também é fundamental. Quando noites mal dormidas acumulam-se, todas as funções do corpo são prejudicadas e o cansaço torna-se inevitável. Leituras, novas atividades de lazer e terapias alternativas como massagens, aromaterapia e acupuntura também são apontadas como auxiliares.
Sobretudo o acompanhamento médico faz-se necessário para a cura da doença. Entretanto, a determinação pessoal é o maior fator de influência para qualquer tratamento. Para estar curado é necessário que se queira isso.

                       
Nenhum voto, seja o primeiro



Larissa
05/08/09


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook