Esqueleto apendicular animal

O esqueleto animal possui algumas diferenças do esqueleto humano. Entenda melhor como ele é e saiba quais são essas diferenças.

O esqueleto apendicular é basicamente formado pelos ossos dos membros superiores (torácicos) e membros inferiores (pélvicos), onde em conjunto com o esqueleto axial formam o esqueleto do animal. O esqueleto apendicular torácico é composto pela escápula, úmero, rádio, ulna, carpo, metacarpo, falange proximal, falange média, falange distal, sesamóide proximal e sesamóide distal. A escápula é um osso plano, sendo que é importante ressaltar que a clavícula está presente apenas nos primatas e nas aves (fúrcula), e quanto a escápula encontra-se alguns elementos importantes, como fossa subescapular, espinha da escápula, fossa supra-espinal, fossa infra-espinal, acrômio, cavidade glenoidal, colo da escápula, borda cranial e caudal, face medial e lateral, e tubérculos surpa glenoidal.

O úmero é também um osso longo, o qual conta com duas epífises e uma diáfise, sendo o osso do ‘braço’ que contem variações mínimas entre as espécies, contendo cabeça, tubérculo maior e menor, epicôndilo lateral e medial. Este osso se articula com a cavidade glenoidal da escápula, fazendo assim a articulação do ombro. A radio e ulna são ossos longos, e são os ossos que compõem o antebraço, sendo que o rádio faz a articulação proximal do cotovelo e distal com o carpo, e a ulna faz a articulação proximal com o cotovelo, e pata a infelicidade dos estudantes, possui grandes diferenciações entre as espécies. O carpo formam duas fileiras de ossos, sendo que quarto ossos compõem a fileira proximal e quatro a fileira distal, a qual faz contado com o metacarpo, que se encontra entre o carpo e as falanges. As falanges existentes são: proximal, média e distal.

O membro pélvico ou caudal é formado pelo púbis, ísquio, ílio, fêmur, tíbia, fíbula, tasro, metatarso, falange proximal, falange média e falante distal. O denominado cíngulo pélvico é constituído pelo púbis, ísquio e ílio, os quais consequentemente formam o forame obturado e o acetábulo. O fêmur é um osso longo que possui como características o trocânter maior e menor, fossa intercondilar, côndilo medial e lateral, tróclea, cabeça do fêmur, fóvea da cabeça do fêmur, colo do fêmur e corpo. Localizado no interior do tendão, mas fazendo a articulação do joelho encontra-se a patela, que subsequente há a tíbia e fíbula. A tíbia possui como características essenciais o côndilo medial e o lateral, eminência intercondilar, face articular proximal, tuberosidade da tíbia, maléolo medial, borda lateral e medial, e face articular distal. Já a fíbula possui a cabeça, corpo e maléolo lateral. Posteriormente, encontra-se o tarso, metatarso e as falanges.

A princípio estes nomes podem ser para alguns verdadeiros palavrões, no entanto, como este artigo não é científico, e apenas um resumo para lhe ajudar nos estudo, é importante que você tenha estes nomes gravados em mente, e que você procure localizar e dar ‘nome aos bois’ em imagens, e se possível no osso em mãos, para aumentar a eficiência do estudo e consequentemente, a memorização de tal conteúdo.

27/09/10 por Maikon

   



Mais informações por email

Comentar