Lei de restrição de venda nas cantinas está começando a ser utilizada


Lei de restrição de venda nas cantinas está começando a ser utilizada

O mundo está ficando cada vez mais industrializado, mas a maioria destes produtos não faz bem a saúde se consumidos de maneira inadequada e o número de consumo de tais produtos vem crescendo de maneira incrível e o consumo está desde crianças com quatro anos de idade até idosos, pois na própria casa e também na própria cantina escolar é possível encontrar tais produtos e esses locais são o ambiente em que mais as crianças vivem. O número de obesos no Brasil é de cerca de 600 mil e esse número não pára de crescer. Com base nisso foi criada uma lei onde fica proibida a comercialização de lanches e bebidas nas escolas públicas e particulares. Esta lei propõe a venda de alimentos naturais em lugares como bares e cantinas escolares e nestes locais terá que ter um painel informativo da qualidade nutricional dos alimentos ali vendidos. Não poderão ser mais vendido alimentos que possuem alto teor de açúcares, gorduras, sal, bebidas alcoólicas, alimentos com nutrientes prejudiciais a saúde entre outros alimentos considerados prejudiciais. Esta restrição da comercialização destes alimentos constitui em uma medida de proteção a saúde das crianças e também a estimular uma alimentação mais saudável desde criança. Porém, somente algumas escolas já aderiram tal lei, mas achamos que é dever de todas adquirirem este novo modelo de vida, afinal todos nós somos influenciados pelo meio.

             
0 voto



Fran
03/04/09


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook
  1. Sou muito a favor dessa lei,dou dinheiro para meu filho,sem poder; para ele não se sentir inferior.mas os que não levam ameaçam para que ele der a merenda.isso tem que acabar,tenho dó dos que não tem dinheiro para levar.deixam de comer o lanche saudável que dar nas escolas publicas para comer,salgadinho e refrigerante.eles enricam e nos ficamos mais pobres e com os filhos doentes.estou revoltada gasto só setenta reais por mês.por favor alguém tomem providencias.em meu nome e no nome das mães que já. conversei GUAÍANASES SÃO PAULO

    soraya alvez
    03/04/12 às 6:14 pm
  2. Acredito que deveria ser proibida a venda de produtos dentro das escolas, tenho uma filha de 6 anos que todos os dias me pede dinheiro para comprar lanche na escola, como posso dar dinheiro a uma criança se não sei que tipo de alimento ela vai comprar, sem contar que ela nem sabe o valor do dinheiro. Será que ao dar dinheiro para uma criança não estaríamos estimulando ela a ser consumista?
    A venda de produtos em escolas para crianças não seria uma forma de exploração infantil?

    Josias Vitor
    01/03/12 às 7:12 am
  3. Acho que é apenas uma lei eleitoreira pois para dar certo precisariam abolir as gorduras e alimentos não saudaveis do País….as cantinas esolares não servem apenas crianças,mas servem também adultos(professores e funcionários) acho que a educação alimentar deve começar em casa….

    Simone
    29/04/09 às 8:20 am
  4. Essa Lei é simplesmente absurda. A proposta, sem dúvida é louvável: melhorar a saude das crianças. Sem dúvida esse é um ponto que deve ser estudado e medidas devem ser tomadas, mas dessa forma está errada. Em uma escola pública onde a grande maioria das famílias tem renda mensal de até 2 salários mínimos, as crianças ganham (quando ganham) 1 real para gastar no dia. Com isso é possivel comprar um pão de queijo. Com essa nova lei, os produtos “saudáveis”, como um sanduiche natural, custarão no mínimo 2,50. O que torna inviável qualquer possibilidade das crianças comprarem algo na cantina. Além disso, em torno das escolas, há inúmeros pontos de venda de chocolates, salgadinhos e outros alimentos que as crianças preferem. O que irá acontecer é que as crianças irão trazer de casa ou de outros pontos de venda seus salgadinhos e doces e as cantinas irão falir. O empenho do governo deve motivar mudanças em casa. Os pais não irão apoiar as mudanças nas cantinas. Teremos mais uma enorme quantidade de ex-funcionários e donos de cantinas procurando emprego. Uma pena que nossos políticos ainda tenham boas intenções mas não saibam como aplicá-las a população. Não tenho cantina, nem trabalho em cantina. Sou estudante de Marketing na USP, e trabalho atualmente como Web-Designer.

    Tiago Gimenes
    27/04/09 às 2:14 pm

X
Curta a página