O que é ter fé e como usar perfeitamente

Aos que creem em um Ser superior a fé é o seu principal alimento. Saiba mais o que é ter fé e como usar perfeitamente a ser favor.

O que é ter fé e como usar perfeitamente

A é um dos elementos mais importantes que circunda o mundo e a existência humana, chegando por vezes a nortear todas as ações dos homens. Para a antiguidade, para o medievalismo ou para a idade moderna a fé, ora fortalecida, ora negada, era constante tema de tratados, batalhas, dominação e educação moral. Em tempos de ciência e tecnologia limitada ela representava o ponto mais curioso e conturbado da afirmação humana.
Em linhas simples, a fé é a crença firme em determinado conceito (abstrato), sem nenhuma confirmação empírica de tal objeto. A manutenção da fé está ligada a razões históricas, socioculturais, dogmáticas ou ainda ideológicas. A principal questão que a rodeia são os princípios do racionalismo e positivismo: como pode o homem acreditar em algo que não vê, não toca ou não ouve?
Discussões à parte, a fé é usada, em estâncias generalizadas, como um instrumento para momentos de desespero, agonia, dor e tristeza. Crer que forças superiores ou metafísicas são aquelas que comandam o mundo é um alento para tempos cruéis, para tempos de dúvida, ou até mesmo quando se necessita de algo de grande importância, como a cura de uma doença, por exemplo. Quando todos os outros meios e fins falham, a fé é o que mantém milhares de pessoas esperançosas em suas lutas e dilemas particulares. Com a fé o homem obtêm promessas, vive, protege a si mesmo, caminha pelos passos da crença e ainda agrada a Deus.
É importante destacar o valor individual da fé. Por tempos, a fé católica, por exemplo, foi imposta aos povos, a partir do objetivo de dominação e conquista. No decorrer dos anos, a manifestação da fé foi tomando aspectos mais livres. No preâmbulo da Declaração Universal dos Direitos Humanos encontramos “Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os homens aproveitem da liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do homem comum”, comprovando o regime rígido na qual a fé já foi incorporada. Já o Artigo XVII é mais explicito sobre as mudanças ocorridas “Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular”.

2 votos


Jessica
02/07/09


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook