O que pode causar uma Parada Cardíaca

A parada cardíaca é a interrupção da função do bombeamento do coração, ou seja, é a falta de batimentos cardíacos e do pulso.

O que pode causar uma Parada Cardíaca

A parada cardíaca acontece a partir de uma interrupção da circulação sanguínea causada por uma bruta e inesperada anormalidade dos batimentos cardíacos. Na maioria dos casos, isso é decorrente de uma fibrilação ventricular: os ventrículos (câmaras interiores do coração) não batem regularmente e, consequentemente, o coração não bombeia o sangue, ou bombeia insuficientemente. Ainda são apontadas a Assistolia, que é a ausência de ritmo cardíaco ou interrupção da atividade elétrica do músculo cardíaco, e a Atividade Elétrica Sem Pulso, que é a presença de atividade elétrica no músculo mas sem a circulação sanguínea devido aso batimentos cardíacos insuficientes.
A parada causa a perda da consciência em cerca de 10 a 15 segundos, mas, se o socorro não foi prestado imediatamente, as células cerebrais podem morrem em cerca de 4 a 6 minutos, pela falta de oxigênio.
Vários fatores podem causar problemas que levam à parada cardíaca. Choques circulatórios ou alterações estruturais no coração que fazem os sinais elétricos se dissiparem anormalmente, traumas, doenças das artérias coronárias, que reduzem o fluxo de sangue ao músculo cardíaco, estresse físico ao extremo (que leva à atividade elétrica anormal do coração), ou ainda, desordens hereditárias da atividade cardíaca.
As doenças das artérias coronárias acontecem quando material gorduroso se acumula nas artérias, estreitando-as e reduzindo o fluxo de sangue e oxigênio direcionado ao músculo cardíaco, causando a parada. Essa causa é uma das mais comuns para ataques cardíacos pois a doença das artérias não apresenta sintomas, o que dificulta o diagnóstico e tratamento de prevenção à parada cardíaca;.
Outra causa, o estresse físico de uma atividade intensa, acontece porque o hormônio adrenalina é liberado durante a atividade física, facilitando o ataque em quem possui outros problemas do coração. Além disso, as atividades consomem muito potássio e magnésio, minerais que tem importante papel no controle dos sinais elétricos do coração e, ainda, há grande falta de oxigênio nas atividades exaustivas. O risco duplica em atletas mal condicionados.
Anormalidades e alterações na estrutura e tamanho normal do coração podem afetar o sistema elétrico. Exemplos dessas alterações incluem o coração aumentado devido à pressão alta ou doença cardíaca avançada.

1 voto


Jessica
18/06/09


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook