Quais os cuidados que devemos ter com a catapora?

A catapora é uma doença muito comum de acontecer durante a infância, mas também ocorre na fase adulta. Veja como cuidar desse problema.

Criança com catapora

É durante os meses de setembro e outubro que as condições climáticas se tornam mais favoráveis para a proliferação e circulação de vírus, sendo que para comprovar isso, estudos mostram que o número de casos de varicela, mais conhecida como catapora sofre um significante aumento. Segundo especialistas, o aumento dos casos e de óbitos se deve na demora na procura por um atendimento médico, já que a grande parte da população acredita que a catapora é mais uma simples doença, e quando notam se descuidam e fazem com que a doença se encaminhe para um estágio grave. A catapora é uma doença infecto-contagiosa que possui grande disseminação, principalmente entre crianças entre 2 a 10 anos de idade, sendo que apenas 5% dos casos ocorrem em pessoas na fase adulta. Contudo, uma vez contraindo o vírus a pessoa se torna imune a doença, mas o vírus permanece no organismo tendo a possibilidade de existir uma recorrência.

                       

A catapora é transmitida através do contato direto por meio de secreções respiratórias e da saliva da pessoa infectada ou através do contato com líquido do interior das vesículas, as quais se formam na pele. Dentre seus principais sintomas, destacam-se: dor de cabeça, mal estar e cansaço e entre 24 a 48 horas começam a surgir algumas lesões na pele, as quais são caracterizadas por manchas vermelhas que posteriormente são lugar a bolhas ou vesículas de líquido, e sobre estas se formarão crostas que resultará em coceira. A varicela pode se evoluir para complicações mais sérias, como pneumonia, infecções secundárias de pele, complicações hemorrágicas, artrite, infecção invasiva por estreptococo do grupo A, síndrome de Reye, encefalite e óbito. O tratamento desta doença se baseia simplesmente na redução do desconforto causado pelos sintomas, sendo que é válido ressaltar que a pessoa deve evitar contaminações das lesões por bactérias para que não ocorram complicações mais sérias. Além disso, é necessário, por mais difícil que seja evitar coçar as feridas para reduzir o risco de infecções e o aparecimento de cicatrizes na pele.

A mulher que se infecta com o vírus da doença durante o primeiro ou segundo trimestre da gravidez pode provocar embriopatia, já nas primeiras 16 semanas de gestação há maiores chances de ocorrer um risco de lesões mais graves ao feto como retardo mental, microftalmia, baixo peso ao nascer, cicatrizes cutâneas e catarata. Desta forma, as mulheres gestantes que tiverem contato com o vírus da catapora deverão receber a imunoglobulina humana para combatê-lo. Quanto às recomendações contra esta doença, são:

-Evite contato direto com pessoas doente;
-Não remova as crostas que se formam sobre as manchas ou vesículas com líquido;
-Mantenha-se em repouso;
-Evite coçar as lesões;
-Ingira alimentos mais leves e líquidos;
-Vacine o bebê logo no primeiro ano de vida contra a varicela;

1 voto



Maikon
28/03/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook