Queda de pelo de cachorro

Quem tem animal de estimação sabe muito bem que o pelo do cachorro cai mesmo, mas isso se deve por alguns pontos. Saiba mais.

Seu animal está em constante queda de pelo e pior, em grande quantidade? Você não sabe mais o que fazer para driblar este problema de seu animal? Está preocupando com suspeitas de doenças? Antes de ficar pensando em bobeiras, é importante dizer que a queda de pelos em seu animal de estimação pode se dar por diferentes razões, sendo que uma delas é a denominada queda fisiológica, a qual ocorre normalmente devido ao envelhecimento da raiz (folículo) do próprio pelo, e assim este pelo caiu para a sua substituição. A queda fisiológica ocorre em geral no verão e não se foca apenas em uma região da pelagem, mas sim de maneira generalizada, mas isso não significa que o animal se tornará careca. Há também a queda denominada de patológica ou alopecia, a qual é a queda anormal, que pode dispor de vários motivos responsáveis, como doenças do próprio pelo ou da pele do animal, assim como micoses, eczemas, sarnas e muitas outras causas relacionadas com o epitélio de revestimento animal.

A queda de pelos também pode estar ocorrendo pela forma indireta, isto é, por doenças nutricionais ou por infecções, sendo que em relação a doenças nutricionais que podem resultar em queda de pelo, encontra-se a avitaminose, a qual é caracterizada pela ausência de vitamina A ou pela sua pouca quantidade. Esta vitamina é considerada a protetora do epitélio de revestimento animal, e com sua ausência ou insuficiência os pelos poderão perder a resistência e brilho, resultando em sua queda. Determinados sais minerais e aminoácidos na alimentação do animal também podem provocar a queda de pelos. As infecções devido à presença de febre também podem provocar a queda de pelos e, por este motivo é importante que o proprietário do animal analise a pelagem do animal, verificando se a queda de pelo é localizada criando verdadeiras ilhas sem pelo, a qual é geralmente originada por ação de parasitas, como sarnas, fungos e outros. Quando não imediatamente tratada à infecção causada por parasita poderá se alastrar ou mesmo se propagar a outros seres suscetíveis, como o ser humano.

Portanto, é importante que o proprietário do animal mantenha a pelagem limpa e escovada, pois além de proporcionar maior qualidade de vida para o animal, o mesmo irá facilitar a identificação de alguma modificação na pelagem do cão. Em caso de dúvidas ou em caso de não saber como agir, procure um médico veterinário rapidamente, e evite levar o animal apenas quando a situação se tornar crítica.

Saiba mais sobre cães:

20/11/10 por Maikon

   



Mais informações por email

Comentar