Sintomas de intolerância a glúten

Você certamente já deve ter visto ou conhecer alguém que possui intolerância a glúten, não? Este é um problema muito comum, o qual geralmente aparece e a pessoa dificilmente nota. O que é? A intolerância apo glúten é quando a pessoa não tem a capacidade de digerir o glúten, desta forma, a sua ingestão pode resultar no aparecimento de dados na parede do intestino delgado, colocando a sua saúde em risco. Mas o que é o glúten? Este é uma proteína que se faz presente em quatro tipos de alimentos, como a cevada, o trigo, o malte (subproduto da cevada), o centeio e a aveia. Assim qualquer produto ou receita que tiver em sua fórmula um destes alimentos, os quais possuem glúten em grandes ou pequenas quantidades pode causar problemas. Este problema é também conhecido como doença celíaca, a qual é considerada como uma desordem do sistema imune, isto é, é uma doença auto-imune que causa danos na mucosa do intestino delgado, o qual possui vilosidades semelhante a pregas que faz com que a absorção de nutrientes seja maior devido a área de contato com o bolo fecal. O intestino do celíaco que faz a ingestão do glúten tem diminuição das vilosidades, e isso faz com que haja maior dificuldade em absorver os nutrientes, sobretudo, gordura, ferro, cálcio e ácido fólico.

O que é sistema imune? O sistema imune é um processo de defesa do organismo, ele tem a função de detectar corpos estranhos que invadem o organismo e atua no combate dos mesmos. É algo que acontece, por exemplo, com o vírus da gripe que quando entre em nosso organismo o sistema imune produz células de defesa denominadas de anticorpos para cura r gripe. No entanto, você parou para pensar o que o glúten tem a ver com isso tudo? Pois bem, quando o glúten é ingerido, nos celíacos o sistema entende que esta proteína é um corpo estranho, e desta forma, começa a realizar a produção de anticorpos específicos que prejudicam a mucosa do intestino, resultando em danos ao mesmo. É verdadeiramente um erro do sistema imune que reconhece o glúten como um corpo estranho, e assim começa a atacar as células do próprio corpo.

De acordo com especialistas, a doença é desenvolvida por pessoas que são suscetíveis geneticamente, isto é, nestas pessoas um determinado tipo de infecção por bactérias ou viral pode dar início a doença. Além disso, pessoas que possuem parentes de primeiro grau como filhos, irmão, pais e outros podem ter maiores chances de se tornarem celíacos ou tolerantes ao glúten. Dentre os principais sintomas da intolerância ao glúten, destacam-se: gases, diarreia, fome intensa, perda de peso, vômito, depressão, irritação, infertilidade, ausência de menstruação (para mulheres), fadiga, fraqueza e infertilidade. Devido a má absorção de nutrientes, algumas destas consequências podem surgir em pessoas que possuem tolerância ao glúten, como anemia, osteoporose, deficiência no crescimento em crianças e infertilidade. Contudo, nem todas as pessoas celíacas apresentam tais sintomas citados acima, assim estima-se que aproximadamente 60% das pessoas com a doença apresentam nenhum ou pouco sintoma, o que dificulta seu descobrimento, o qual pode ser realizado através de uma intervenção cirúrgica gastrointestinal, gravidez, estresse, infecção bacteriana ou viral.

O diagnóstico da doença é feito através de testes de anticorpos sanguíneos, biópsia do intestino seguida de uma dieta livre de glúten para verificar os sintomas e analisar se há melhores nas vilosidades do intestino delgado. Levando em consideração os resultados, sobretudo, da biópsia é confirmada a doença. Já seu tratamento é feito através de uma alimentação livre de glúten por toda vida, sendo que depois de semanas de dieta é possível observar que ocorre uma grande melhora e redução dos sintomas da doença. Além de uma alimentação sem glúten, é indicado que o paciente elimine a ingestão de leite e seus derivados até que seu intestino volte a funcionar ao normal, assim com o passar do tempo, de forma gradativa o leite e seus derivados podem ser adicionados novamente a sua dieta. Quanto a sua alimentação, são proibidos alguns alimentos, como trigo, aveia, centeio, cevada, qualquer produto industrializado (incluindo bebidas). Dentre os alimentos permitidos, encontram-se: o arroz e creme de arroz, Milho (farinha de milho, flocos de milho), fubá, amido de milho ou maisena, pipoca, canjica, batata e mandioca (farinha de mandioca, polvilho azedo, polvilho doce).

É fácil encontrar atualmente no mercado diferentes produtos e receitas que não levam glúten em sua fórmula, desta forma, é preciso ficar atento na embalagem dos produtos, o qual deve possuir a informação ‘não contém glúten’, algo obrigatório e que entrou em vigor no Brasil desde 2004.

Nenhum voto, seja o primeiro



Maikon
30/05/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook