Sistema esquelético dos animais

O esqueleto é composto pelos ossos que estruturam o corpo, a dos animais é diferente dos humanos. Conheça como é o esqueleto animal.

Todos devem saber de que o esqueleto é nada mais do que o conjunto de ossos e de cartilagens interligados, mas você já parou para pensar se os ossos não vivos? Saiba que sim, pois contam com estruturas celulares e líquido extracelular calcificado, além disso, é no interior dos ossos que são produzidas as conhecidas células tronco. A quantidade de ossos em nos animais pode variar, principalmente devido a diferença de espécies, mas para todas os ossos possuem as mesmas funções, ou seja, de proteger, sustentar, de proporcionar conformação, produzir sangue através da cavidade medular, alavanca para movimentação e depósito para minerais e íons em regiões calcificadas.

O osso é composto por uma estrutura que possui substância compacta, substância esponjosa, periósteo, endósteo, medula óssea e, vasos e nervos. Além disso, o osso é divido em epífise e diáfise, assim um osso longo conta com duas epífises e uma diáfese, sendo esta última o seu corpo. O sistema esquelético em si é dividido em três grandes partes, as quais são: esqueleto axial (crânio, coluna vertebral, costelas e esterno), esqueleto apendicular (membros torácicos e pélvicos, e cíngulos escapular e pélvico), e esqueleto visceral (ossos que estão localizados em vísceras, como por exemplo, o clitóris canino e o coração do bovino ou carneiro).

Mais sobre Sistema esquelético dos animais

Quanto a morfologia dos ossos, encontram-se os ossos longos, ossos planos, ossos curtos, ossos irregulares, ossos pneumáticos, ossos sesamóides e ossos esplâncnicos, os quais podem conter algumas saliências articulares, como côndilo, cabeça ou tróclea. Além disso, podem conter as saliências não articulares, como o processo, a tuberosidade, a protuberância, o tubérculo, a crista, a linha e a espinha. Também podem conter depressões articulares, como por exemplo, o acetábulo e a cavidade glenoidal, e as depressões não articulares, como fossa (escavação), fissura (fresta), forame (abertura), seios (cavidades), impressões (depressões) e canais (aberturas). Tendo estes conceitos fixados na mente, você com certeza poderá partir para um estudo muito mais aprofundado, como no esqueleto axial e apendicular, os quais se encontram também em nosso blog para seu maior conhecimento do esqueleto animal.

Leia mais sobre animais:

27/09/10 por Maikon

   



Mais informações por email

Comentar