Tomar suplementos não é prejudicial à saúde?

O suplemento é um produto que caiu no gosto de muitas pessoas amantes de academia, saiba mais sobre seus benefícios e malefícios.

Suplementos

As pesquisas apontam que sim! Suplementos alimentares podem fazer mal à saúde.
De acordo com uma pesquisa realizada pela revista Corpo a Corpo, edição 194, 60% dos frequentadores de academia usam suplementos e outros produtos para acelerar a queima de gordura e ao mesmo tempo, ganhar peso com mais rapidez. O mais preocupante concentra-se nestes números: 41% dos consumidores de suplementos não receberam indicações de especialistas, 27,5% passaram a ingerir por sugestão de personal ou treinador e apenas 10% utiliza os produtos com supervisão adequada do nutricionista ou médico.
O que poucas pessoas sabem é que o uso dos suplementos não é indicado para todos. O produto é prescrito para atletas de elite, que não ingerem alimentos suficiente para suprir as calorias (cerca de 3.000) gastas todos os dias em exercícios de rotina e competições fora das academias.
Dentre os efeitos colaterais para aqueles que consomem suplementos desnecessariamente podemos citar: suor excessivo, alteração no ritmo cardíaco, elevação da pressão arterial, insônia e alteração na percepção da dor e cansaço, podendo levar as lesões graves que não são percebidas imediatamente.
O campeão do consumo, os isotônicos, prometer hidratar e repor carboidratos. Felizmente, para esse produto não há dano negativo o que não acontece com o segundo tipo de suplemento favorito da galera da malhação: as vitaminas e minerais. Acumuladas no organismo elas podem causar intoxicação, problemas gastrointestinais e neurológicos e ainda cálculo renal. Os suplementos conhecidos como supercalóricos acabam tendo efeito negativo para aqueles que não o necessitam: engordam. Proteínas e aminoácidos fazem crescer os níveis de ácido úrico, causam complicações nos rins e aumentam a quantidade de gordura localizada. A creatina, também largamente consumida, retém água e toxinas, provocando inchaço. A maltodextrina, gel de carboidrato e bebidas de recuperação, podem engordar e provocar intolerância gástrica. O BCAA, que prometer reduzir o cansaço e a fadiga, sobrecarrega os rins e o fígado com toxinas. Por último, o suplemento conhecido com fat buner, que queima gordura, provoca arritmia, taquicardia e desidratação.
Outro risco eminente apontado pelos nutricionistas: com o uso indiscriminado, os suplementos raramente fazem o efeito desejado. A partir daí, o consumo de esteroides e anabolizantes é o próximo passo. Mais de 10% dos entrevistados ingeriam suplementos estavam dispostos a também utilizar as “bombas”.

                       
Nenhum voto, seja o primeiro



Jessica
06/07/09


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook