Doenças transmitidas pelo carrapato

O carrapato pode trazer inúmeros problemas de saúde, não somente para o seu animal de estimação, mas para você também.

O reconhecimento de que o carrapato, parasita animal, pode transmitir doenças para os humanos já se tem desde o século XIX, mas a importância dada a tal fator, isto é, aos carrapatos e suas doenças, ao contrário do que acontece na veterinária, é muito limitada. As doenças infecciosas transmitidas pelos carrapatos passou a ser vista através de uma ótica mais realista somente após o século XX, sendo que no Brasil esta importância relacionada às doenças humanas transmitidas pelos carrapatos, e mesmo a existências de algumas delas ainda está para ser adequada. As doenças humanas transmitidas por carrapatos podem ser causadas por:

-Bactérias: erlíquias (erliquiose granulocítica e erliquiose monócita), bacilos Gram-negativos (tularemia), borréias (doenças de Lyme, frebe), riquétsias (frebers maculosas).
-Vírus: febre hemorrágica do Congo-Criméia, encefalite, febre hemorrágica de Omsk, febre transmitida por carrapatos colorado, encefalite louping ill, encefalite Langat.
-Protozoários: babesiose.

No mundo, existem aproximadamente 850 espécies de carrapatos, onde todos possuem características semelhantes, como artrópodes aracnídeos, ectoparasitas de vertebrados terrestres, incluindo de anfíbios. Dentre estas espécies, 680 delas pertencem à família ixodidae e 170 a família agarsidae, desta forma, os carrapatos são mais do que simples vetores de doenças, os quais agem como reservatórios, transmitindo a infecção para sua progênie através de via transovariana. Estes são os principais vetores de doenças animais, perdendo apenas para os mosquitos como vetores de doenças humanas. As doenças transmitidas pelos carrapatos são geralmente focais, sendo que pela sua grande resistência ao meio externo, a sua longevidade e capacidade de transmissão transovariana, a manutenção da transmissão das doenças contam com períodos indeterminados, já que o controle da população deste parasita é de ampla dificuldade.

No Brasil, o seu papel na saúde pública vem sendo desconsiderado, já que a única doença humana conhecida que é transmitida pelo carrapato é a febre maculosa brasileira. Em relação ao homem, o carrapato de cavalo ou carrapato estrela é o mais comum entre os homens, onde a transmissão ocorre com o carrapato infectado, causando uma terrível coceira e inflamação que pode durar por mais de um mês. Em sua forma adulta, é conhecido como carrapato estrela, o qual fica grande do tamanho de um feijão verde ou até mesmo maior. Dentre outros carrapatos mais comuns no Brasil, encontram-se o carrapato-de-boi, o carrapato-de-galinha e o carrapato-vermelho-do-cão.

No homem, após receber a picada infectante, leva-se cerca de 2 a 14 dias para aparecer os primeiros sintomas, onde a doença se inicia com uma febre moderada alta que dura em média de 2 a 3 semanas e acompanhada de congestão, calafrios, cefaléia e no terceiro ou quatro dia, pode apresentar exantemamaculo róseo, papular e nas extremidades, como tornozelo e punho. Assim, devem ser realizados exames laboratoriais para detectar a presença de anticorpos, e quanto ao tratamento, este é realizado através de medicamentos, como cloranfeniol, por exemplo.

Saiba mais sobre bichos peçonhentos

Publicado por Maikon
Revisado em 19/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar