Será que sou bipolar?

Doença Maníaco-Depressiva mais conhecida como Doença Bipolar é uma enfermidade psiquiátrica que é definida pelas variações de humor.

Não é difícil escutarmos ou até mesmo encontrarmos pessoas que são bipolares, ou seja, que sofrem de transtorno bipolar, doença que altera bruscamente o humor da pessoa, onde ora está feliz e em outra super triste. A bipolaridade é um transtorno que se caracteriza por episódios de extrema euforia e de extrema tristeza ou depressão, assim é bem diferente do que pode-se chamar de tristeza e felicidade comum, já que a pessoa bipolar não conta com o meio termo, ou seja, é sempre muito e repentinamente. Esta é mais uma das doenças que podem surgir na infância, a qual geralmente apresenta sintomas como intensa irritabilidade. Apesar disso, o maior índice da incidência do aparecimento da doença é entre os 20 a 30 anos de idade, e cerca de 80 a 90% dos casos, a pessoa que sofre com o transtorno bipolar tem algum parente da família que sofre com o mesmo problema. O diagnóstico da doença deve ser realizado por um médico psiquiatra, o qual tem como base os sintomas aparentes do paciente. É válido ressaltar que a pessoa que sofre com a doença não percebe as mudanças bruscas de humor, assim é preciso que a família e os amigos estejam sempre atentos a esta mudança de humor, e quando frequentes é preciso recorrer à ajuda médica. Não existem exames laboratoriais ou de imagens que auxiliem no diagnóstico do transtorno bipolar, no entanto, o seu tratamento é feito o correto diagnóstico, o qual pode ser medicamentoso ou terapêutico.

Na maioria dos casos é feito o tratamento tem como base o carbonato de lítio que gera significativos resultados para o quadro do paciente, apesar de que atualmente há diferentes estudos de novos tratamentos, mas que não proporcionam a mesma eficácia. O lítio resulta em diferentes efeitos adversos e por isso precisa que haja uma dosagem correta no sangue. O tratamento moderno de transtorno bipolar sem lítio tem como auxílio o consumo contínuo de quetiapina e aolanzapina, além de medicamentos de apoio psicológico, o que proporciona ao paciente uma vida normal.

Desta forma, se você vem se questionando sofre a possibilidade de ter este transtorno, saiba que não há pessoa melhor para acabar com tal questionamento do que um profissional, mas se você deseja obter mais informações a respeito, questione seus amigos e familiares, eles certamente notam a mudança de humor repentina. Além disso, é importante ressaltar que as modificações de humor podem ser provocadas por diferentes tipos de doenças na mulher, por este motivo, necessitam ter uma atenção toda especial, ou melhor, procure seu médico, já que prevenir é melhor do que remediar.

Publicado por Maikon
Revisado em 26/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar